O que é DWDM?

Cada vez mais empresas têm apostado na fibra óptica como opção para transmitir dados pelo mundo. Gigantes como a Google, por exemplo, segundo o blog tecnoblog, pretendem implantar uma rede que vai ligar os EUA ao Brasil. A Telebras, segundo a Abranet, quer ter até o final deste ano 28 mil quilômetros de backbone com fibra iluminada. A relevância da tecnologia é, portanto, incontestável, mas qual escolher? Nós acreditamos que a DWDM seja a mais interessante para os provedores atualmente.

DWDM é uma das variações WDM. Esse tipo de tecnologia foi criada para otimizar o uso da rede de fibra através de equipamentos. Nela o sistema transmite vários feixes de luz em comprimentos de onda diferentes, cada um deles pode ser composto por informações de diferentes redes transmitidas através da mesma fibra. As vantagens são inúmeras, destacamos algumas:

  • Alta Capacidade de Transmissão devido as Taxas mais altas.
  • Melhora dos Sistemas de Modulação pela introdução do esquema NRZ ( Non Return to Zero) em substituição ao tradicional esquema RZ ( Return to Zero).
  • Introdução de FEC e, ou outros Sistemas de Correção de Erros.
  • Menores espaçamentos entre canais.
  • Aumento da confiabilidade destes componentes, geralmente expressa em MTBF (do Inglês: M ean T ime B etween F ailures , ou seja, Tempo Médio Entre Falhas).
  • Redução no tamanho físico, destes componentes.
  • Redução nos seus preços.

Além disso, podemos dizer que os Novos Equipamentos DWDM, que possuem Taxas de Transmissão mais altas permitem menor número de Componentes Eletro-Ópticos, implicando diretamente em:

  • Equipamentos com menores pesos e dimensões
  • Menor ocupação de espaço físico, no local onde estes equipamentos são instalados
  • Menor consumo de Energia Elétrica
  • Menor carga térmica (calor emitido pelo equipamento, que tem que ser absorvido e dissipado pelo equipamento de ar condicionado)
  • E ainda prova-se, por meio de formulações matemáticas, que quanto menor o número de componentes em um equipamento, maior será a confiabilidade apresentada por ele, que pode também ser traduzido, como um aumento na disponibilidade sistêmica.

CWDM x DWDM

Atualmente existem duas variações: CWDM (Coarse Wavelength Division Multiplexing ou multiplexação) e o DWDM (Dense Wavelength Division Multiplexing ou multiplexação)

O CWDM é definido por comprimentos de ondas. O DWDM é definido em termos de frequências. O espaçamento de comprimento de onda do DWDM mais denso aceita mais canais em uma única fibra, mas a implementação e a operação são mais caras.

Abaixo alguns comparativos técnicos:

CWDM:

  •      Quantidade de canais: de 2 a 18;
  •      Espaçamento mínimo entre canais: 20 nm;
  •      Bandas Ópticas: O, S, E, C, L (1.270 a 1.610 nm);
  •      Componentes  ópticos  e  opto-eletrônicos  de  baixo custo;
  •      Padronizado pela normativa ITU G.694.2.

DWDM:

  •      Quantidade de canais: até 128;
  •      Espaçamento  mínimo  entre  canais:  1,6  nm,  0,8  nm  e 04, nm;
  •      Banda Óptica: C e L (1.530 a 1.625 nm);
  •      Componentes ópticos e opto-eletrônicos sofisticados e de alto custo;
  •      Padronizado pela normativa ITU G.694.1.

Mesmo com o investimento maior com DWDM, o retorno acaba valendo a pena. Apesar disso, o mais importante na hora da escolha é avaliar quais são as reais necessidades do seu provedor. A escolha certa na hora da implantação pode fazer uma grande diferença para o negócio no futuro.

Ficou com dúvidas? Entre em contato e saiba mais.

© 2022 ID Corp Brasil